A DANÇA DA MORTE – STEPHEN KING

Título Original: The Stand

Autor: Stephen King

Editora: Suma de Letras

Páginas: 1248

Ano: 2013

 

SINOPSE: Uma poderosa arma biológica, conhecida formalmente como Projeto Azul ou “Capitão Viajante”, acaba presumivelmente com grande parte da população do planeta. Apenas uma pequena parcela da população é resistente ao vírus, que é extremamente mortal. A primeira parte do romance abrange 19 dias e discorre sobre a quebra e destruição da sociedade em cenas bastante gráficas. O romance prossegue, na parte dois, entrelaçando odisséias da travessia do país de um pequeno número de sobreviventes, incluindo uma estudante colegial grávida (Frances Goldsmith), um trabalhador de fábricas desempregado do Texas (Stuart Redman), um errante com ensino superior (Harold Lauder), um viajante surdo-mudo (Nick Andros), um músico pop insatisfeito (Larry Underwood), e um professor de sociologia pessimista (Glen Bateman). Eles se afogam juntos por seus sonhos compartilhados de uma mulher psíquica idosa que eles viam como um refúgio. Esta mulher, Abigail Freemantle (conhecida como ‘Mãe Abigail’), se torna a líder espiritual dessa turma de refugiados, que tentam reestabelecer uma sociedade democrática na cidade Boulder, do Colorado. Enquanto isso, outro grupo de sobreviventes incluindo um ladrão de bens públicos, um incendiário (Trashcan Man), e o ex-chefe do Departamento de Polícia de Santa Monica são impelidos a Las Vegas, Nevada, por outra entidade, um ser mau e sobrenatural conhecido como Randall Flagg, o “homem negro,” ou o “homem andante.” O comando de Flagg é tirânico e brutal, ainda que efetivo. Na parte três, o palco final é montado quando os dois grupos tomam consciência de si, e cada um reconhece o outro como uma ameaça para sua sobrevivência, levando à resistência do bem contra o mal, envolvendo uma arma nuclear perdida.

Esse foi o quarto livro que Stephen King escreveu em 1978 e ganhou uma versão estendida em 1990, e foi a minha escolha de leitura para o projeto de leitura do King e foi um grande desafio, pois é um calhamaço mais valeu muito a pena está leitura.

 A dança da morte é um romance pós-apocalíptico em que 99% da população foi dizimada devido a uma doença e os poucos sobreviventes precisam descobrir como viver nesse mundo novo. Não vou me aprofundar no enredo da história, pois a sinopse deste livro já diz tudo que o leitor precisa saber inicialmente.

O livro se divide em três partes: na primeira parte vemos o vírus de espalhando e as pessoas que acabam morrendo por conta disso, na segunda parte acompanhamos a saga dos sobreviventes que acabam se dividindo em dois lados o lado do bem liderados pela velha “Mãe Abgail” e o lado do mal liderados pelo terrível vilão Randall Flagg que acabou se tornando um dos mais terríveis vilões do King, por fim na terceira parte temos a batalha inevitável entre esses dois lados pelo domínio total da terra.

Eu gostei muito de todo o desenrolar desta história,  esse livro divide muitas opiniões muitos gostam e o consideram a obra prima do King outros acham que o livro é chato e sem necessidade de ser tão longo. Em minha opinião o estilo de escrita de Stephen King é extremamente descritivo e é isso que torna suas histórias mais e mais interessantes. O autor criou muitos personagens pra essa trama e foi construindo a história de cada um a sua maneira tão peculiar de trabalhar os sentimentos humanos. Como na maioria dos livros do autor a história é embasada na construção dos dramas pessoais de cada personagem que vão se juntando ao longo da história. Muitos laços de amizade vão se formando entre os personagens e tem romance também, traição e intrigas e todos os elementos que já estamos acostumados a ver nas obras do mestre.

Stephen king também faz uma bela crítica aos sistemas de governo de seu país, não é o primeiro livro em que podemos notar isso, em A zona morta ele também fez várias críticas ao governo. Gosto bastante desse tipo de história, que não fica somente naquela trama e sim tem algo por trás uma ideia que o autor quis passar e que pode fazer o leitor refletir sobre a nossa própria sociedade. A dança da morte tem uma conexão com a série A torre Negra e o vilão Randall Flagg aparece na torre Negra também.

 
É um livro que sem dúvida requer tempo e paciência para ser lido, não é o tipo de livro que será lido rapidamente, mas vale muito a pena. A história em si é muito interessante e cheia de personagens marcantes. Recomendo muito essa leitura mas não para quem quer começar a ler Stephen King por ser um livro muito longo pode cansar um leitor que não está acostumado com o estilo dele, mas para aqueles mais experientes é quase uma leitura obrigatória.

 

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *