CHEIO DE CHARME – MARIAN KEYES

Título Original: This Charming Man

Autor: Marian Keyes

Editora: Bertrand Brasil

Páginas: 784

Ano: 2010

 

SINOPSE: Como todo fim de ano, chega em novembro às livrarias mais uma aventura da sensacional Marian Keys. Quatro mulheres diferentes. Um homem terrivelmente sedutor. E o segredo sombrio que conecta a todos. Esse é Cheio de Charme. A estilista Lola tem todos os motivos para chocar-se com a notícia do casamento: apesar de ser a namorada do cara, ela não é, definitivamente, a noiva. Já a jornalista Grace conheceu Paddy há muito tempo, mas por algum motivo não consegue esquecê-lo. Marnie, casada e com filhos, não tira da cabeça o político conquistador, seu amor adolescente. E Alicia, a noiva, fará de tudo para preservar seu reinado.

Esse é sem dúvida o livro mais pesado da Marian Keys que eu leio, e não só pelas quase 800 paginas do livro mas sim pelas temáticas que a autora aborda nessa história. Geralmente os livros da autora são bem humorados e muito divertidos, entretanto esse foi diferente, ele se aprofunda mais nas emoções dos personagens e é um livro bem misterioso. A narrativa é intercalada entre as quatro mocinhas da história, em primeira pessoa a partir da perspectiva de cada personagem que narra o capitulo e sua história com Paddy.

O mocinho deste livro é Paddy de Courcy um político da Irlanda muito popular por sua fama de bom moço e sua beleza capaz de conquistar qualquer mulher e deixar todos os homens admirados com sua boa aparência. Ele é um cara lindo, charmoso, simpático, rico e muito bem sucedido, aquele tipo de homem que toda mulher sonha em ter e muitas certamente tiveram, inúmeras mulheres passaram por sua vida, mas, quatro em especial ficaram chocadas com a notícia de que Paddy finalmente iria se casar.

Lola Daly é uma consultora de estilo de sucesso. Ela tem como clientes algumas das maiores celebridades da Irlanda e está muito feliz com sua vida e com seu emprego. Até receber a terrível noticia que vai mudar sua vida. Paddy vai se casar. Como todas as pessoas da Irlanda ela fica sabendo da noticia pelos jornais e fica inconformada, pois apesar de ser a namorada de Paddy, ela não é a noiva. Ela então vai tirar satisfações com seu namorado e tentar dissuadi-lo da ideia de se casar com outra, mas ele esta irredutível. Após começar a arruinar tudo em seu trabalho acaba sendo aconselhada por seus amigos a passar um tempo fora, então ela parte para uma cidadezinha no interior da Irlanda para poder se recuperar do efeito Paddy em sua vida.

Grace Gildee é uma jornalista de sucesso ela não tem medo de enfrentar os desafios é uma mulher forte e persistente que tem uma vida boa ao lado do amor de sua vida Damien. Entretanto, ela também fica atormentada pela noticia de que Paddy vai se casar. Ela o conheceu á muitos anos atrás e desde então tem tentado esquecer, uma tarefa quase impossível já que ele esta sempre em jornais e revistas e todas as mídias possíveis da Irlanda. Ela vai ter que lutar contra esse fantasma quando ele parece querer destruir tudo de precioso que ela tem na vida.

Marnie Hunter é a Irma gêmea de Grace, é casada tem duas lindas filhas e uma família perfeita. Ela tem tudo para ser feliz, mas não consegue inteiramente se sentir assim, e esta se afundando cada vez mais no vicio. Ela é totalmente o oposto da irmã, Marnie é sensível, frágil e extremamente depressiva. Ela já foi namorada de Paddy na adolescência, ele foi o amor de sua vida e esse sentimento persiste até os dias de hoje e por isso ela não pode deixar de sentir raiva quando soube da noticia de seu casamento. Segundo ela, ele não tinha o direito de ser feliz, não depois de ter arruinado a vida dela.

Por fim temos Alicia, a noiva. No decorrer da história vamos percebendo que ela conhecia as gêmeas e os motivos pelos quais elas se odeiam atualmente. Há no livro poucos capítulos dedicados a ela, pois no fim ela é a personagem mais desinteressante do livro.

Eu gostei da história e do desenvolvimento dos personagens, mas, este livro me incomodou bastante por conta de alguns personagens. Para começar eu odiei Paddy de Courcy desde o início, ele é o mocinho mais desprezível e nojento que já pude conhecer. Lola no começo me irritava muito com sua obsessão em conseguir Paddy de volta ela parecia uma louca e isso me desagradou bastante. Marnie também me irritava com seus dramas por vezes exagerados no começo e por sua autopiedade, de Alicia eu não gostei nem no começo e nem no final só pude sentir pena dela. Depois, os personagens foram amadurecendo e acabei gostando de Lola e até de Marnie, somente de Grace gostei do começo ao fim.

A narrativa da autora como sempre é maravilhosa, apesar de ser um livro enorme eu o li bem rápido, de um modo geral todos os livros da Marian tratam de superação, todas as personagens desse livro tiveram que amadurecer e superar seus traumas do passado para seguir a diante e eu gosto muito disso. Marian Keyes apesar de escrever chik-lit, livros feitos para serem divertidos, os livros da Marian não são tão leves, eles abordam temas complicados que fazem parte da vida da mulher e por vezes são muito carregados de emoções e personagens fortes e marcantes. Recomendo muito qualquer livro da autora, esse não é o meu preferido dela, mas gostei e recomendo bastante, não tenham medo das quase 800 paginas quando menos percebemos já estamos no final. As histórias dela no geral prendem bastante o leitor de forma que chega a se difícil largar o livro até chegar ao final.

 

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *